sábado, 12 de março de 2011

CinemArth

 



Taxi Driver


Quem vê hoje em dia Robert De Niro em "Entrando numa fria" nem faz ideia do quão louco esse cara pode ser. Esse é um clássico do cinema de 1976, dirigido pelo gênio e igualmente louco Martin Scorsese. Taxi Driver narra a história do lunático Travis Bickle, um desocupado que passa o dia a pensar sobre o quão podre é a sociedade em que vive. Durante o filme, Travis sofre de uma insônia profunda e para ocupar seu tempo ocioso resolve trabalhar como motorista de táxi no turno da madrugada. Em seu tempo livre, ele se divide a assistir filmes adultos em cinemas pulguentos pela cidade e observar Betsy, interpretada por Cybbil Shepherd, uma voluntária na campanha à presidência do senador Palantine.
 
No decorrer do filme, ele conhece Easy, uma prostituta de 12 anos interpretada por Jodie Foster(Na época, com 12 anos) por quem nutre um afeto - sem pedofilia presente - e se sente no dever de tira-la de toda a podridão do meio em que vive.
 
Bickle é tão perturbado mentalmente que passa o tempo todo a articular ideias para livrar a cidade de todo o mal que se encontra, sejam eles os cafetões, as prostitutas, os drogados... nem que para isso tenha que matar todos eles. Por mais que ele planeje tanto e pense tanto no que fazer, suas frases e ações parecem sempre ser feitas no improviso.
 
Preocupado com sua segurança e já pensando em planos futuros, Travis pede auxilio a seu amigo taxista conhecido como Wizard para a compra de armas e ele o indica a um conhecido. Com dinheiro sobrando ganho com o táxi e sem saber o que fazer com ele, Travis se arma até os dentes. Ao chegar em casa ele treina seu saque de arma e protagoniza uma cena clássica tão cultuada por diretores seguintes usando o bordão: "You Talkin' to me?"
 
Mais ou menos na metade no filme ele se mostra um doido de pedra. Por concordar com as idéias e para impressionar Betsy, ele apoia a candidatura do senador, porém, depois de um tempo ele se torna um psicótico. Começa a malhar intensamente e uma grande idéia lhe ocorre: Porque não matar o senador? Nesse ponto ele já é um frito, doido mesmo, maluco, pirado, sabe como é, né? Ele corta o cabelo ao estilo moicano e usa um casaco militar. O espírito justiceiro que o acompanha até o final já está muito incorporado. Acontece que ele não mata palantine. A trama se desenrola e a loucura dele fica tão evidente que esse barril de pólvora chamado Travis Bickle estoura e ele decide por ele mesmo arriscar a vida para salvar Easy da escória da sociedade.
A cena final do salvamento é tão bem feita e intrigante que gera discussões acirradas entre os fãs desse filme. Alguns acham que aquilo realmente aconteceu e que Travis se torna um herói para aquela sociedade. Outros alegam que a sequência do final era apenas a última memória dele antes de morrer. É o que ele gostaria que tivesse acontecido de fato. De uma forma ou de outra, o final nos deixa a entender que por mais que tudo isso houve acontecido, Travis não estava curado. Ele ainda tem pólvora dentro de si, e quando isso explodir, talvez não seja tão "feliz" quanto foi dessa vez. O próprio roteirista do filme, Paul Schrander, comenta no DVD de 30 anos do filme que Travis "não está curado pelo final do filme", e que "ele não será um herói na próxima vez".
Não há muito o que dizer das cenas do final do filme. Segue abaixo um trecho desse final. Apenas como nota complementar, após essa cena, Travis aparece no hospital lendo uma carta que os pais de Easy mandam a ele agradecendo por salvar sua filha. Depois disso ele volta a sua vidinha no táxi onde tem um encontro com sua musa em um primeiro momento, Betsy, mostrando-se arrependida.
Tentativa de assassinato ao senador? Salvamento de uma garotinha? O que você acha? Travis Bickle é um herói ou um vilão?
A quem ainda não viu o filme, está perdendo um grande clássico. Aconselho muito a ver.

5 comentários:

  1. Fiquei bem curiosa quanto a esse filme, mas acho que não faz muito meu tipo, não para por pura e expontânea vontade procurar, slá rs. Mas parece interessante e gostei dessa Travis, pra mim ele é o herói mesmo sendo louco e um "pseudo-homicida" :P
    Ficou muito massa a coluna nova \o/

    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Ah nossa esses dias esse filme passou umas 3 vezes na TV haha uma no Vh1, na Band e em outro canal q não lembro.
    E eu só vi um pedaço...vi a Jodie novinha chocay hahaha
    Mas gostei gosto de filme assim :x
    bjs

    Nana
    Obsession Valley

    ResponderExcluir
  3. É bem interessante,e se náo me engano ja assisti esse filme,mais não tenho certeza.

    bjokas

    ResponderExcluir
  4. Sempre quis ver Taxi Driver. Considero um dos melhores filmes do De Niro sem nem ter visto.
    beijos
    Olivia
    http://paponosense.blogspot.com
    p.s. promoção lá no blog. Corre lá!

    ResponderExcluir
  5. Robert de Niro tem um rosto másculo, e gosto dos filmes dele.

    ResponderExcluir

Obrigado por comentar! Assim que possível, passarei em seu blog retribuindo.
Comentários ofensivos e anônimos são deletados. Caso você não possua um site e queira comentar, use o campo "Nome/URL" e coloque seu nome no campo correspondente, deixando o campo de URL em branco.
Para parcerias e assuntos que não sejam referentes ao post, entre em contato pelo formulário (clique na aba CONTATO ali em cima).

Poderá também gostar de:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...